sábado, 22 de dezembro de 2012

Feliz Natal!!! Happy Xmas!!

Fala galera!
Gostaria de desejar a todos um maravilhoso natal e que ano que vem, muitas das promessas e das construções feitas em 2012 se convertam em boas coisas. E Lembrem-se, contruir um 2013 diferente depende de cada dia!
Hey folks!
I wish all of you a very merry Xmas an a happy new year! I hope that many of the things that all of you had wished can come true this next year!
Cheers

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

OnFire News Novembro!

Fala galera!
Chegamos com mais um OnFire news!
Espero que gostem!!
Abraços,

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Dicas de animação com o Faísca - 006 / Animation Tips with Sparky - 006


Fala galera!!! Trazendo mais uma dica do Faisca! Hoje eu quero falar sobre o que de mais importante existe em animação! A vida!! Espero que gostem! Abraços,

 Hey There folks! I'm bringing to you a new Sparky tip! Today I wanted to share with you the most important subject to animation...Life itself! Enjoy! English version below!!



terça-feira, 6 de novembro de 2012

Passo a passo Ollie Premiere! // Step by Step: Ollie Premiere

Fala galera!
Hey Guys! English version is right after the portuguese one! All the structure and videos too!! So just scroll down!!

Queria compartilhar com vocês um pouco do meu workflow para a cena de abertura da OnFire!
O processo inteiro começou com um planejamento que não foi muito seguido, mas que lá havia as sementes do que o projeto viria a ser. Como vocês podem ver aqui, o planejamento inicial era ter vários personagens da OnFire atuando, um se conectando com o outro até chegarmos ao Ollie, que o personagem de body mechanics da OnFire.



Infelizmente ou felizmente, o processo acabou na primeira passada do blocking, isso porque a medida que eu prosseguia, percebi que eu apresentava o Ollie, e consequentemente a animação de um personagem humanóide só do meio pro fim da sequencia e que eu estava perdendo a força da cena já que não poderia trabalhar com os personagens tempo suficiente para criar empatia com o espectador. Ou seja, de volta ao KISS! Keep it simple Stupid!
Aqui é a versão do blocking com os personagens:



Como eu peguei a idéia do que eu queria, o feeling do que eu achava que era o certo a fazer com o Ollie, eu inicei o blocking da cena de uma maneira totalmente exploratória, não sabia pra onde estava indo ou o que o Ollie iria fazer realmente. Deixei o personagem me guiar pela cena. (Esse tipo de coisa é o mais divertido de fazer porém, como vocês podem ver, a cena fica gigante já que você está tão ocupado se divertindo no straight ahead que perde a noção do tamanho da cena).
E no fim, esse foi o processo para chegar no resultado final da animação do personagem!



Por fim, meu grande amigo e parceiro Fernando Jorge, ficou de renderizar o projeto e, supreendentemente, quebrou a cena em diversos shots. Para o meu espanto, isso foi o que fez o projeto ficar incrível. Essa adição de ritmo e contraste foi super importante para a cena.
E nesse momento veio uma grande lição, que é uma das coisas que eu mais bato na tecla com meus alunos, anime sempre na perspectiva! É lógico que a cena tem que funcionar para a camera, porém, como um humano, se a camera rodar em torno dele, o ator vai estar equilibrado e com a pose estruturada de maneira correta em relação ao body mechanics. Então, quando Fernando pegou a cena e fez essas alterações, não houve a necessidade de alteração de animação para funcionar para a camera. Só a bolinha que fazia um arco errado no eixo Z ao ser arremessada para cima.
Vejam o resultado final!!
Um grande abraço!




Hey guys!
I wanted to share with you some of my workflow for the OnFire's premiere shot!
The whole process started with a plan that was not very useful at the end, but there were the seeds of what would become the project. As you can see here, the initial plan was to have the OnFire characters acting out, connecting with one another until we get to Ollie, the character of the body mechanics.



Unfortunately or fortunately, the process ended in the first pass of blocking because as I progressed, I realized that I had Ollie, a humanoid character, only through the end of the sequence and I was losing strength in the shot since he could not work with the characters long enough to empathize with the viewer. That is, back to KISS! Keep it simple Stupid!
Here is the version of blocking with the characters:



As I got the idea of ​​what I wanted, the feeling of what I thought was the right thing to do with Ollie, I started out the blocking phase of the scene in a totally exploratory way, did not know where he was going or what Ollie was really going do. I let the characters lead me through the scene. (This sort of thing is the most fun to do though, as you can see, the shot gets bigger and bigger since you're so busy having fun in the straight ahead that you lose track of the size of the shot).
And in the end, this was the process to get the final result of character animation!



Finally, my good friend and partner Fernando Jorge, was to render the project and, surprisingly, he broke the shot into many shots. To my amazement, it was what made the project look amazing. This addition of pacing and contrast was super important to the sequence.
And at that moment there was a great lesson, which is one of the things I try really hard to convince my students about, animate always in viewport, perspective wise! It is logical that the scene has to work for the camera, but as a human, if the camera rotate around it, the actor will be balanced and structured with the pose correctly in relation to body mechanics. So when Fernando took the stage and made these changes, there was no need to change the animation to make it work for the camera. The correct body mechanics was there! Only the ball that made a wrong arc in the Z axis to be thrown up.
You see the final result!






segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Facebook da OnFire!! / OnFire at Facebook!


Fala galera!
Para quem ainda não conhece ou ainda não acessou, aqui está o link para a nova página da OnFire no Facebook!
Muitos videos inspiracionais, trabalhos de alunos e critiques!
Abraços,

Hi there folks, for those who don't know the news, we are already in Facebook! Check out our page and became a fan!
There ll be a lot of inspirational videos, students work and more!
cheers,

http://www.facebook.com/OnFireschool

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

OnFire News!!!

Fala galera!!
Para quem não conheçe, o OnFire News é um folhetim mensal que tem o objetivo de enaltecer o trabalho dos alunos e os próprios alunos, de uma maneira divertida, rápida e sempre com informações e dicas de animação.
Espero que todos gostem!
Um abraço,

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Minha animação no facebook da Animation Mentor! / My 2D animation featured at Animation Mentor Facebook

Fala galera!
Hoje fiquei muito feliz com o fato de que a AM postou no seu facebook uma animação minha em 2D que eu tinha feito ainda quando estava estudando lá.
Nessa animação eu conto um pouco da minha história de vida e como eu acabei chegando à AM. Já se vão mais de 4 anos. O tempo não pára mesmo e o mais importante é nunca parar de aprender!

Hi there Folks,
Im so happy that AM posted at it's facebook one of my 2D animations. I did that 4 years ago as a way to say thanks for many possibilities that happened in my life since then.
I hope you guys enjoy it!

sexta-feira, 15 de junho de 2012

OnFire Entrevista - Vitor Vilela parte 2 / OnFire interview - Vitor Vilela part 2

Fala galera!!
Estamos chegando com a segunda e última parte da entrevista com o super animador Vitor Vilela!
Espero que gostem.

Hey there guys!
Here we come with the last part of the interview with the super talented animator Vitor Vilela!
Cheers,



  • Como foi a sua primeira experiência em trabalhar para fora? O que mais te impressionou?
Meu primeiro projeto gringo, em 2005, foi para um estúdio alemão chamado Animation Fabrik, era um teaser de um filme de animação sobre penguins. Fiquei responsável por apenas duas cenas, mas foi uma experiência muito interessante. Os animatics eram super detalhados, com informações sobre o timing e poses muito bem desenhadas.
E em 2008 trabalhei no meu primeiro projeto para a ReelFX, Open Season 2. Foi um verdadeiro salto no meu aprendizado, cada crítica que eu recebia era uma aula, cada cena aprovada me deixava com mais vontade de animar e melhorar minhas próximas cenas.
O estúdio tem tecnologia e organização que me impressionam até hoje.  A maneira como as tarefas são distribuídas, Rigs complexos, muito diferentes de tudo que eu estava acostumado até então
  •  How was your first experience working for international projects? What impressed you most?

My first international project, in 2005, was for a German studio named Animation Fabrik, was a teaser for an animated film about penguins. I was responsible for only two scenes, but it was a very interesting experience. The animatics were super detailed, with information about the timing and poses very well designed.
And in 2008 I worked on my first project for ReelFX, Open Season 2. It was a real leap in my learning, every criticism I received was a class, approved every scene made ​​me more willing to encourage and improve my next scenes.
The studio has the technology and organization that impress me until today. The way tasks are assigned, complex rigs, very different from anything I was used until then.

  • Você teve muito medo em enviar a primeira cena? O que passava na sua cabeça ao animar pela primeira vez internacionalmente?
No começo eu fiquei bem nervoso, eu sabia que era uma oportunidade única e eu não podia fazer feio. Na época eu estava trabalhando na Vetor ainda e estava tocando o projeto nas horas vagas. Foi bem difícil trabalhar nessa jornada dupla. Mas o aprendizado era tanto e tão constante que consegui juntar energia pra seguir até o final. Valeu muito a pena. 
  • You had a lot of fear or you felt unsecure sending the first scene for approval? What's going on in his head to animate for the first time internationally?

At first I was pretty nervous, I knew it was a unique opportunity and I could not do bad. At the time I was still working at Vetor Zero and was working for ReelFX in my spare time. It was very difficult to work double shifts like this. But I was learning so much that I could gather energy to follow until the end. It was very worthwhile.

  • Qual tipo de cena você gosta mais de fazer? De Body Mechanics ou de Acting?
Eu gosto muito de acting, tenho preferência por cenas engraçadas. Mas me dou bem com cenas de body mechanics também, adoro trabalhar no peso dos personagens, nos movimentos secundários, nos pequenos detalhes que deixam a cena mais crível. Além disso, ultimamente tenho gostado bastante de animar straight forward, é como se o personagem me guiasse pra próxima pose, body mechanics é o tipo de cena ideal pra isso.
  • What kind of shot do you like the most? Body Mechanics or Acting?

I really like acting, I prefer funny scenes. But I get along with scenes of body mechanics that I also love working on the weight of the characters in the secondary movements, the small details that make the scene more believable. Also, lately I've liked enough to animate straight forward, it is as if the character guide me to the next pose, body mechanics is the kind of scene ideal for this.





  • Qual foi a cena mais difícil que você animou? Porque? E como conseguiu resolver?
No Open Season 2 eu tive que animar uma sequência com 4 personagens amarrados por uma corda. Ou seja, quando um deles se movia todos os outros tinham que reagir ao movimento. As cenas não eram longas, mas foi o suficiente pra dar um nó no cérebro.
Resolvi com muitos constraints e muita paciência :P

·         What was the hardest shot you animated? Why? And how did you solve?
In Open Season 2 I had to animate a sequence of four characters tied by a rope. That is, when one moving all the other had to react to the movement. The scenes were not long, but it was enough to tie a knot in the brain.
I decided with many constraints and much patience: P


  • Como surgiu a oportunidade de trabalhar oficialmente para a ReelFX? Foi difícil deixar tudo para trás e seguir o sonho profissional?
Desde os primeiros projetos já havia um interesse mútuo na contratação, mas nunca com tanto progresso. O visto sempre foi uma barreira chata nesse processo, ainda mais depois da crise. O custo para a empresa é bem alto, a burocracia como sempre atrapalha e aqui eles tem uma espécie de cota de vistos a serem emitidos por ano, então se você perder a chance esse ano, só ano que vem.
A mudança é algo dramático, nem tudo são flores no american dream haha. Ficar longe da família e amigos é bem difícil, com certeza. Mas a experiência, no geral é muito boa.
Você aprende a dar valor pra coisas que até então passavam desapercebidas, aprende um novo idioma, conhece pessoas novas e importantes na sua vida profissional e pessoal.  É uma troca muito rica.

  •  How did the opportunity to officially work for ReelFX happened? It was hard to leave everything behind and follow the professional dream?

From the earliest projects we had a mutual interest in hiring, but never with so much progress. The visa has always been a barrier in this process annoying, especially after the crisis. The cost for the company is quite high, the bureaucracy gets in the way as always and here they have a kind of quota visas to be issued each year, so if you miss the chance this year, only next year.
The change is dramatic, not all flowers in the american dream haha. Being away from family and friends is very difficult, for sure. But the experience in general is very good.
You learn to give value to things that previously went unnoticed, learn a new language, meet new people that are important in the professional and personal life. It is a very rich exchange.

  • Qual é a grande diferença estrutural ou de mentalidade entre as produtoras no Brasil e as dos EUA?
O que eu percebi até agora é que aqui eles levam mais a sério as questões de planejamento, comunicação e organização dos projetos e isso faz uma diferença enorme no final das contas. A pré-produção aqui tem um papel muito mais importante do que nos estúdios brasileiros.
A nossa famosa gambiarra não tem vez, tudo é muito bem calculado e especificado antes de começar qualquer coisa.
As tarefas são mais divididas, cada departamento cuida da sua especialidade e o generalista perde um pouco o seu espaço num estúdio grande.






  •  What is the major structural difference between the mentality or producers in Brazil and the U.S.?

What I noticed so far is that here they take more seriously the issues of planning, communication and organization of projects and it makes a huge difference in the end. The pre-production here has a much greater role than in the Brazilian studios.
Our workaround has ever known, everything is very well calculated and specified before starting anything.
Tasks are more divided, each department takes care of your specialty and generalists lose space in his large studio.

  • Qual a dica que você daria para um animador que quer sair do Brasil e conquistar os EUA?
Trabalhe em uma demoreel competitiva, diferenciada e inovadora. O mercado está cada vez mais saturado de profissionais depois do surgimento de escolas online.
Faça contatos com profissionais da área que atuam no país do seu interesse. Muitos estúdios estão trabalhando com profissionais remotos, é uma boa forma de mostrar serviço e se destacar na indústria. Seja profissional, cortês, pró-ativo e comunicativo. Estude a cultura do país e o estúdio que você quer trabalhar, seja informado e atualizado.
Existem sites muito úteis para esse tipo de empreitada, tais como:

  •  What is the tip you give to an animator who wants to leave Brazil and heads up to USA?

Work in a demoreel competitive, differentiated and innovative. The market is increasingly saturated with professionals after the emergence of online schools.
Make contacts with professionals working in the country of interest. Many studios are working with remote workers, is a good way to show yourself at the service and industry. Be professional, courteous, proactive and communicative. Study the culture of the country and the studio you want to work, be informed and updated.
There are sites very useful for this type of endeavor, such as:

  • Se você pudesse definir animação em uma palavra, você diria o que?
Animação é TUDO, é arte, música, fotografia, cinema, desenho, pintura, atuação, dança, observação, movimento, entretenimento, conhecimento, tudojuntomisturado! :)
Um grande abraço a todos!
Vitor
  •       If you could define animation in a word, what would you say?

Animation is EVERYTHING, its art, music, photography, cinema, drawing, painting, acting, dancing, watching, moving, entertainment, knowledge, a juice of all things and experiences! :)
A big hug to everyone!
Vitor

Se você quiser ver mais informações e trabalhos do Vitor Vilela, entre nos sites abaixo
If you want to see more information and work of Vitor Vilela, check out the sites below
www.vitorvilela.com.br

segunda-feira, 28 de maio de 2012

OnFire entrevista: Vitor Vilela parte 1/ OnFire Interview: Vitor Vilela part 1

Fala galera tudo bem?!
Mais uma entrevista OnFire!
Dessa vez com o super talentoso Vitor Vilela!
Espero que gostem da primeira parte da entrevista.
Abraços,


Hello there guys!
Here it is! the first part of the interview! I hope you guys enjoy it!
thanks,




Conte um pouco sobre o começo do seu interesse em animação, como começou? Foi com um filme, quadrinhos, desenhos animados da TV?
Opa! Primeiro queria agradecer ao convite, fico feliz em poder dividir um pouco do pouco que eu aprendi até agora nessa estrada :)
Sempre fui muito ligado a artes visuais no geral. Quando muleque, desenhava muito, colecionava gibis, jogava videogames e assistia a muitos filmes de animação, mas nunca pensei que um dia trabalharia com isso.
Meu sonho na época de faculdade era trabalhar com direção de arte para publicidade. Meu interesse por animação começou no meio da minha graduação, quando começei a estudar softwares 3D como 3DSMax e XSI para desenvolver alguns projetos da faculdade. E fiquei viciado!
No começo era apenas um hobby. Passava noites acordado, modelando personagens, "riggando", texturizando, criando cenários e me divertindo com aquilo. Participava de fóruns, 3donline, 3d4all, Cgtalk, entre outros e respirava todo o tipo de informação relacionado ao assunto.
Até que recebi uma proposta de trabalho na Globo-RJ e lá fui eu. Participei de alguns projetos da casa como BBB4, Fantástico e depois fui transferido para o departamento responsável pela Eva Byte, uma apresentadora virtual. Foi meu primeiro contato mais sério com animação e acho que foi nessa época que comecei a perceber uma certa aptidão pela coisa. Foi uma escola diferente, pois se tratava de um personagem realista e era basicamente um processo de rotoscopia, mas aprendi muito com aquilo. Foi o que bastou para eu direcionar todos os meus esforços para o estudo da animação.

Tell us about the beginning of your interest in animation, how does it began? It was with a film,comics, TV cartoons?


Ooops! First of all, I want to thank the invitation, I am happy to share a little bit of what I've learned so far down that road :)
I've always been connected to the visual arts in general. When I was young, I drew a lot, collected comic books, playing video games and watch many animated films, but never thought that one day I would work with it.
My dream at the time of college was working with art direction for advertising. My interest in animation began in the middle of my graduation, when I started studying 3D softwares like 3DSMax and XSI to develop some projects the college. And I was hooked!
At first it was just a hobby. I spent nights awake, modeling characters, doing some rigs, texturing, creating backgrounds and having fun with it. I was doing my share in forums like 3donline, 3d4all,CGTalk, among others, and breathed all kinds of information related to the subject.
Until I received a job offer at Globo, Rio de Janeiro and off I went. I attended a few house projects as BBB4, Fantastic and then I was transferred to the department responsible for Eva Byte, a virtual presenter. It was my first contact with animation more seriously and I think it was then that I began to notice a certain aptitude for the thing. It was a different school because it was a realistic character and was basically a process of rotoscoping, but I learned a lot from that. That was enough for me to direct all my efforts to study animation.
Qual foi, no começo da carreira, o maior obstáculo?


Pra ser sincero eu não tive muitos obstáculos no começo, as oportunidades foram surgindo naturalmente, um emprego após o outro e, eventualmente, quando a "vaca emagrecia" eu arranjava algum freela ou projeto pessoal pra tocar.
É claro que existe uma barreira técnica por trás disso tudo, dominar softwares 3D não é algo que acontece da noite pro dia, leva tempo, dedicação, mas esse tipo de obstáculo sempre foi um dos combustíveis pra mim.  


What was the beginning of your career, the biggest obstacle?

To be honest I have not had many obstacles in the beginning, the opportunities have arisen naturally, one job after another and eventually, when the "cow thinner" I would get some freelance or project of my own to play.

Of course there is a technical barrier behind it all, master 3D software is not something that happens overnight, it takes time, dedication, but this type of obstacle has always been a fuel for me.

Como foi para você encarar o mercado publicitário, com suas viradas de madrugadas, emergências de sexta feira?


No começo eu não ligava muito, pois estava acostumado a fazer isso em meus projetos. Mas aos poucos eu fui percebendo que existe vida após a jornada de trabalho hahaha.
Infelizmente o mercado publicitário funciona assim, na base da porrada, do imediatismo, onde tudo é pra ontem e o dinheiro sempre fala mais alto. E pra piorar ainda mais o quadro, a maioria dos clientes desconhece o processo de produção de um filme de animação.
Sem falar nas famosas "refações", mudanças que quase sempre pioram o filme, atrasam o prazo e geralmente são justificadas porque o produto não está aparecendo tempo suficiente na tela, ou porque o sobrinho da mulher do diretor da agência pediu pro personagem acenar com a mão direita ao invés da esquerda :P
Por sorte tive a oportunidade de trabalhar na VetorZero numa época em que o estúdio resolveu educar as agências sobre as dificuldades, prazos e processos envolvidos nas produções. E após algum tempo tivemos bons resultados quanto a isso. Raramente trabalhávamos nos fins de semana, feriados ou nas madrugadas. Mas de vez em quando aparecia um filme urgente e o sacrifício dos virgens se tornava inevitável.

How do you see the advertising market, with all this late night emergencies on Friday?
At first I did not care much because I was accustomed to do this in my projects. But gradually I was realizing that there is life after working hours hahaha.
Unfortunately the advertising market works well, the base of the punch of immediacy, where everything is supposed is for yesterday and money talks louder. And to further worsen the situation, most customers don’t known the process of producing a film animation.
Not to mention the famous last minute correction changes that often worsen the movie, delay time and are usually justified because the product is not appearing on the screen long enough,or because the nephew of the woman’s director of the agency asked for the character to nod right hand instead of left: P
Luckily I had the opportunity to work in VetorZero at a time when the studio decided to educate agencies about the difficulties, time and processes involved in the productions.And after a while we had good results with that. Seldom worked on weekends, holidays or at dawn. But every once in a while a movie appeared urgent and the sacrifice of virgins became inevitable.


Qual foi o job de publicidade que você mais gostou de fazer e porque?
Fizemos uma série de comerciais para um supermercado mexicano, chamado Bodega Aurrera e a personagem principal, Mama Lucha, era uma dona de casa que se transformava em uma lutadora de ringue e descia o cacete nos produtos com preços altos. Era uma idéia bem original. E o visual dos filmes tinha que parecer stop motion. Foi um estudo bem legal fazer a tradução da animação stop motion no 3D. segue um link pra alguns dos filmes produzidoshttp://vitorvilela.blogspot.com/2007/03/mama-lucha.html

What was the job of advertising do you like the best and why?
We made a series of commercials for a Mexican supermarket called Bodega Aurrera and the main character, Mama Lucha, was a housewife who became a fighter in the ring and down the stick on products with high prices. It was a very original idea. And the look of the films had to look like stop motion. It was nice to do a study of the translation stop motion animation in 3D. follow a link to some of the movies  http :/ /vitorvilela.blogspot.com/2007/03/mama-lucha.html


quarta-feira, 9 de maio de 2012

OnFire é co-produtora do curta ED! OnFire is now co-producer in ED short!

Fala galera! 
É com muita alegria e felicidade que a OnFire entra na produção de curtas metragens na companhia da Hype, estudio de animação de Porto Alegre para co-produzir ED!
A idéia de juntamos forças veio da vontade mútua de se fazer animação aqui no Brasil como gente grande. Produzir com alta qualidade do roteiro até o render. E isso passa pela animação! Que é o grande objetivo da OnFire, criar animadores capazes de produzir com qualidade internacional. Esse é o norte que a OnFire sempre seguiu e hoje vemos dando frutos.
ED conta com muitos animadores excelentes e também conta com 4 alunos da OnFire animando. Isso é pra deixar qualquer um com muito orgulho! E não pára por aí, Bruno Monteiro, esta pessoa que vos escreve é o diretor de animação do curta! É a OnFire mostrando seu potencial na animação! Agora vale esperar para ver o resultado e tenho certeza que se depender da equipe incrível que nos cerca, esse projeto será maravilhoso! Deixará o Brasil orgulhoso!


Hey there Guys!
It's with great joy and happiness that OnFire enters the production of short films in the company of Hype, animation studio from Porto Alegre to co-produce ED!
The idea came from the joined forces of mutual willingness to do animation here in Brazil as the big boys. Producing high quality from script to render. And that goes for the animation! That is the great objective of OnFire, create animators capable of producing with international quality. This is the north that OnFire always followed and today we seecoming to fruition.
ED has many excellent animators and also has four OnFire students animating. This is tolet anyone proud! And do not stop there, Bruno Monteiro, the person who writes to you is the animation director's short! It's OnFire showing its potential in the animation! Nowworth waiting to see the result and I'm sure it depends on the amazing team around us, this project is wonderful! Brazil will be proud!



quinta-feira, 29 de março de 2012

Dicas de animação com o Faísca - 005 / Animation Tips with Sparky - 005


Fala galera!
Hoje eu quero falar de um tema que é super importante e sempre nos vemos à volta com ele.
-Quando a pilha acaba!






Hey guys!
Today I would like to talk about something that is very important in our business and for us as artists we are always been haunted by this topic.
-When you lose your energy!




sexta-feira, 9 de março de 2012

OnFire PodCast Leo Santos parte 2

Fala galera!
Chegando com a parte 2 do bate papo com o super artista da Pixar Leo Santos!
Espero que gostem!


Hey guys!
Here is the last part of the incredible chat with Leo Santos, from Pixar! Hope you guys enjoy it! 
English version is just after the portuguese one!
Thanks,



De onde vem a motivação para sempre continuar evoluindo? O time sempre se ajuda? estudam juntos, acrescentam no trabalho do outro? Como é essa troca de informação entre os profissionais?
Uma das melhores coisas sobre a Pixar é a sensação de se estar numa universidade. Há muito material de estudo disponível, e horas de discussões sobre cinema com os colegas de trabalho. Na hora de se procurar alguém que te ajude com os seus shots sempre é fácil achar alguém disposto a ajudar. Mas o processo em si também ajuda, já que você está constantemente colocando o seu trabalho para ser avaliado na frente de várias pessoas extremamente talentosas, e há uma troca de idéias livre sobre como chegar a um resultado melhor, tanto visualmente quanto em termos de se facilitar a produção e não dificultar a vida de outros artistas em outros departamentos.

Aqui no Brasil são poucas as empresas que realmente investem nos funcionários, criando cursos de reciclagem, horas extras de estudo. No mercado americano há muitas empresas que primam por ter e nutrir essa filosofia de sempre manter os funcionários evoluindo. Você acha que esse é um ponto chave que distancia os 2 países?
Eu não acho que é uma questão de Brasil vs. EUA, existem vários estúdios diferentes nos EUA e uma grande variedade de abordagens. Os estúdios maiores, que não têm similares no Brasil, sem dúvida investem mais em pesquisa e levam a sério quando um artista quer se aprofundar mais em seu trabalho, mas o estúdios menores funcionam de maneira bem similar aos do Brasil. É mais uma questão de ser grande o suficiente para poder investir nesse tipo de coisa.

Uma vez, Mark Walsh me disse que não é você que escolhe a Pixar e sim a Pixar escolhe você. É muito grande a quantidade de reels que param nas mesas dos animadores para serem avaliados? Qual a dica mais importante para se ter numa reel? 

 O mercado de animação está bastante saturado atualmente, e a quantidade de reels chegando em qualquer departamento é enorme. Uma dica importante para animadores brasileiros é ter foco. As posições em estúdios grandes por aqui são bem específicas, não adianta mandar uma reel que mostra habilidades de generalista para uma posição de animador, essas habilidades extras não irão "contar pontos", por melhores que sejam. Às vezes essas habilidades extras contam pontos para estúdios menores, mas ultimamente esses estúdios têm muitas dificuldades conseguindo vistos de trabalho, e geralmente sequer consideram essa possibilidade.

A minha posição atual, Artista de Layout, é uma especialização que é rara no Brasil, ou pelo menos não conheço alguém que faça apenas esse tipo de trabalho no mercado brasileiro. Mas após fazer layout por vários anos, eu tinha uma reel que ia direto ao ponto, e mostrava exatamente o que eles estavam procurando para essa posição.

O profissional brasileiro sofre com a precariedade de estruturas de produção tão banais aí fora. Qual a grande diferença que você vê entre Brasil e EUA? As produtoras e estúdios aqui precisam investir mais no lado business? Ter produtores que realmente entendam do mercado? Pipelines que funcionem sem gambiarras? Porque para muitas pessoas há aquele mito de que é simplesmente por conta da grana e alguns falam que é falta de talento? Para você o que separa esses dois mundos?
Eu não sei como estão as coisas no Brasil atualmente, mas há 10 anos atrás a maior diferença era a ausência da idéia de uma pipeline (um conjunto de standards, procedimentos e software que faz o processo de animação fluir com facilidade de um departamento para outro, e que é reutilizado e aprimorado em cada projeto) e os profissionais que fazem o trabalho mais técnico necessário para a pipeline funcionar. Esse é um trabalho difícil, que requer planejamento e comunicação entre os artistas e programadores, mas é essencial, bem como ter pessoas dedicadas a R&D.

Quais são seus planos a medio prazo? Você pensa em ser supervisor na Pixar? dirigir um curta ou um longa? voltar ao Brasil?
Por enquanto eu quero curtir o trabalho sem muitas responsabilidades, voltar a gostar do que eu faço e, mais importante, ter uma vida fora do trabalho. Eventualmente, sim, vou procurar oportunidades e talvez voltar a supervisionar. Mas há muito o que aprender e muito o que se fazer antes de voltar a pensar nisso. Cada coisa a seu tempo.

A grande maioria dos animadores do Brasil olham para você como um dos poucos que chegou lá. Que venceu. Como você sente esse carinho? muitas pessoas te mandam emails com portifólios? Você consegue responder a todos?
Infelizmente, eu raramente tenho respondido a emails. Eu costumava gastar horas por semana respondendo cuidadosamente a perguntas de pessoas interessadas em animação, mas eu raramente recebia sequer um email de resposta dizendo "obrigado". Resolvi que era uma perda de tempo já que a maioria dessas pessoas aparentemente não levavam a sério o tempo que eu dedicava a elas, então parei de fazer isso. Tempo é algo muito precioso.

ENGLISH VERSION

How you keep yourself motivated after all this time to keep pushing your limits? The team that surrounds you is always helping? You guys study together? How come this exchange of information between you guys?
One of the best things from Pixar is the sensation that you are inside a university. There is so much study material available and hours of movie discussions with team mates. Its always easy to to find someone willing to help you out. But the process is equally helpful because you are always showing your job in front of the whole crew, which by the way, extremely talented. So in this process we have such a huge exchange of knowledge and free ideas about how to achieve the best result visually and in terms to make things easier for the production so there’s always this worry about no letting your work slows down other department.
 
Here in Brazil there’s only a few companies that really invest in their employees, not even inside courses or extra hours of studying. In US there has so much companies that nurture the believe that the best your employee gets better results they will achieve and a better product will blossom. Maybe this is a line that separates US from Brazil?
I honestly think it’s not about comparing face to face Brazil and US. In Brazil you don’t have a single studio with the size of the big ones here and for that it’s clear that the investment reaches the artist and research. But in small companies, I can’t tell much difference from the studios in Brazil and the studios at US. It’s more of a question of been big enough to have enough money to invest.

Once, Mark Walsh (Pixar’s animatior supervisor) told me that you don’t choose Pixar. Pixar chooses you. Is it insanely high the amount of Reels that dives into the animators desk everyday for evaluation? What’s the most important tip in a Reel?
The animation market is pretty full right now so the amount of reels is huge. A important tip I could share with Brazilian animators is to keep focus. The positions at the studios are pretty specific and they request experts. So it won’t help if you show your knowledge at rigging, modeling or anything else if you are applying for animation job. Most of times those extra skills DO help you apllying into smaller studios but not into the big ones.
Right now, my work as Layout Artist is a pretty rare area in Brazil or at least I do not know anyone doing it. But after doing layouts so many years I thought that I had a Reel that could really show it and that’s what they were looking at that time.

Brazilian artists suffer a lot with the lack of good production pipelines that are so easy to find over there. What’s the main difference you see between Brazil and US? The studios here need to have a better business mind? Do we need producers that really understand the business? Better pipelines? And why do you think that for many many people, the money is the main issue and that we just don’t have good  artists?
Well, I don’t know how is the day by day in Brazil, but 10 years ago, the main difference was the absolutely lack of pipeline (a set of standards, procedures and sofwares that makes the animation process flow with ease from one department to another and that is reused and enhanced in each project)  and professionals who do more technical work necessary for the pipeline work. This is a difficult job that requires planning and communication between artists and programmers, but it is essential, as well as having people dedicated to R & D.
So what are your plans in the medium term? You think about being supervisor at Pixar? Maybe direct a short or a feature? Return to Brazil?
Right now Im enjoying the work with a care free mind. For me the important thing is to enjoy what I do and have a life outside of work. But eventually yes, maybe going back and look for opportunities to supervise. But there is so much to learn and much to do before I re think about it! All in good time.

The Vast majority of Brazil’s animators look upon you as one of the few who made it. Who won the battle! How do you feel this emotions towards you? Many people send you emails with portifolios? Do you have time to respond them all?
Unfortunately, I rarely have responded emails. I used to spend hours a week answering questions carefully to people interested in animation, but I rarely even received an email response saying “thank you”. So I decided it was a waste of time since most of these people did not take seriously the time I devoted to them, then I stopped doing so. Time is very precious.